Massa endocervical

Massa endocervical

Massa endocervical

INTRODUÇÃO

Manuseio e Processamento das Amostras CERVICAL

A causa Mais Comum de hum inadequadas biópsia E uma incapacidade de fornecer Tecido anormal da Quantidade e profundidade Suficiente. Sem o estroma subjacente, neoplasia UMA invasiva E susceptível de Ser Interpretado Como Dentrositu Câncer. Verrucosa carcinoma espinocelular e papilar, neoplasias exofíticas São particularmente propensas a Ser subdiagnosticada Como Uma proliferação benigna, Quando a Amostra Contém APENAS como Camadas superficiais. A NÃO Ser Que a Amostra inclui uma base do tumor e fazer Seu estroma subjacente, hum diagnóstico correcto Nao Feitas PODEM SER. Nºs Tumores Mistos (Por Exemplo carcinoma adeno OU carcinossarcoma), um inadequadas biópsia NÃO PODE Conter Ambos OS Elementos Celulares, Mais uma Vez, resultando em Erros de diagnóstico. Uma vez Que uma displasia escamosa Mais Cedo ocorre na Junção colunar e escamosas, biópsias de Ambos OS endocérvice OU ectocérvice São APENAS inadequado Pará Avaliação patológica.

linfonodos pélvicos devem Ser devidamente rotulados Como AOS SEUS LOCAIS anatômicos. cistos benignos germinais de Inclusão (endosalpingiosis) e Células deciduais São conhecidos POR ocorrer na Parede pélvica, peritônio e linfonodos pélvicos e paraaórtico. Sem o Conhecimento de Uma História Gravidez, Células deciduais em linfonodos e pelve PODEM Ser erroneamente Classificados Como Células de carcinoma metastático em cortes congelados. Faça MESMO modo, como reacções de Tecido parágrafo Cirurgia Prévia, a Radiação, e Complicações, Tais Como uma perfuração intestinal, PODEM Ser dificeis de separar do tumor maligno, em especial em secções congeladas. ASSIM, Uma Interpretação Precisa patológica requer Uma Estreita Colaboração, Comunicação e Entendimento Entre o clínico EO patologista.

Em ressecado úteros radicalmente, o Relatório de patologia DEVE Incluir o Seguinte:

  • A Extensão locais fazem tumor expresso Pela profundidade da Invasão estromal em milimetros e uma percentagem de Envolvimento Parede cervical (Terceiro alternativamente superior, terço medio, Mais profundo em Terceiro Lugar, um Metade superiores OU Metade Mais profunda), e uma Relação de Paramétrio
  • A Presença OU ausencia de Invasão do Espaço linfático vascular
  • O estado das Margens cirúrgicas: vaginal, pericervical e parametrial

MORFOGÊNESE de câncer cervical

A DOS maioria carcinomas Escamosos cervicais Origem sem epitélio escamoso metaplásico LOCALIZADO ENTRE COMO junções escamocolunar e novo original, uma zona de Transformação. adenocarcinomas OS ocorrem Dentro do canal cervical, e 25–50% Deles Contém Elementos escamosas. carcinoma indiferenciado PODEM Conter Células malignas neuroectodérmicos, celulas escamosas, e Células glandulares.

Apresentação naturais clínica e História do câncer cervical

Extensão locais fazem carcinoma do colo do útero continua de Uma Maneira previsível parágrafo Envolver o endométrio superiormente e parte superior de inferiormente da vagina. Envolvimento parametrial Resulta de Extensão atraves do estroma cervical. À partir do paramétrio PODE o tumor estender-se lateralmente A Parede pélvica lateral, anteriormente uma base de bexiga OU posteriormente Ao reto. Um Padrão invulgar de disseminação ESTÁ locais na forma de carcinoma de Células escamosas não locais não endométrio, trompas de Falópio, e ovários. Invasão vascular e linfático ocorre Líder Cedo parágrafo linfático pélvico metástase nodal.

Tabela 1. Definição de FIGO estadiamento clínico Para o Cancro do colo do útero

FIG. 1. condiloma do colo do útero. (UMA ) O condiloma acuminado Mostra acantose, paraqueratose e hiperqueratose. Cada frond papilar TEM UM vaso sanguíneo minúsculo em Seu núcleo. (B ) condiloma Plano dez atipia coilocitótica, queratinização célula individuais (disqueratose) e multinucleações. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Vermelho bar :. Ampliação original)

neoplasia intra-epitelial cervical (CIN)

FIG. 2. neoplasia cervical intra-epitelial (NIC). (UMA ) CIN 1: Células escamosas displásicas sem terço inferior do epitélio com Mudanças de HPV não Resto do epitélio superficial. (B ) CIN 2: Células escamosas displásicas Nós Dois terços basais do epitélio e um Metade Superior do epitélio Mostra alterações de HPV; (C ) NIC 3: Células escamosas displásicas marcados Ao Longo De toda a espessura do epitélio. Mudanças de HPV estao confinados à Camada superficial.

Nem sempre E facil de distinguir OS níveis de displasia EM H / E coradas lâminas. Alguns Exames Complementares PODEM Ser Úteis. Ki-67, um biomarcador amplamente Utilizado correlacionada com a proliferação, e o Seu Padrão de Coloração imuno-histoquímica E stable e robusto, e contraste rico. A percentagem de Ki de 67 Células imunopositivas e Um complemento Importante Para o diagnóstico de Classificação de CIN é Sua Importação de diagnóstico E Melhor entendida when expresso numericamente Como o índice centile estratificação 90. Como Células São identificadas equidistante Ao Longo da membrana basal, e, em SEGUIDA, uma Localização da célula reactiva superiores Ki-67 E Registada Como uma percentagem da distância à superficie da mucosa (Fig. 3). Na Avaliação 67 Ki-grupos de Células reactivas Como hum adjuvante de diagnóstico Para distinguir CIN de lesões squamoepithelial cervicais reactivas Normais OU benignos, E Importante Para Evitar Excesso de diagnóstico, e Ki-67 reactiva parágrafo Células parabasais tangencialmente cortado, como Células inflamatórias, e imaturos metaplasia devem Excluídos Ser cuidadosamente.

FIG. 3. Aplicação de Ki-67 e p16 na Avaliação de neoplasia cervical intra-epitelial. (UMA ) Cerca de 70% de Células escamosas São Positivas na imunoistoquímica PARA O Ki-67, envolvendo Toda a espessura do epitélio displasia sepultura em UMA (CIN 3). (B ) Imunorreatividade forte e difusa parágrafo p16 em Uma displasia sepultura (CIN 3).

ESCAMOSAS CARCINOMA e SUAS Variantes

Carcinoma não locais e microinvasão

FIG. 4. O carcinoma espinocelular não locais (CIS) e microinvasão. (UMA ) CIS com Células neoplásicas de base de Pará superficie com hiperqueratose, atipia citológica significativas, cerda mitoses e disqueratose. (B ) CIS com microinvasão Ilustra brotando de Células malignas parágrafo Baixo nenhum estroma subjacente com infiltrado linfocítico significativo. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Barras Amarelas :. Ampliação originais)

Tabela 4. profundidade de Invasão no Estágio I SCC 20

Profundidade de Invasão (mm)

Carcinoma de Células escamosas

de Células Grandes, carcinomas de nonkeratinizing representam Dois terços dos Casos, e possuem Grandes Células de * Tamanho e forma semelhante. O citoplasma E Moderada em Quantidade, eosinofílica parágrafo amphophilic, Alguns tendão queratinização célula com limites individuais de Células distintas (Fig. 5). Formação de Pérolas de queratina DEVE ausente Estar. Nucléolos São proeminentes e figuras de mitose São Comuns. A borda invasivo MUITAS vezes de e lisa. 23

FIG. 5. carcinoma de Células escamosas fazer uterino colo, tipo grande nonkeratinizing celular. Células escamosas malignas TEM citoplasma eosinofílico abundante, limites de Células distintas e queratinização célula individual. irreguläres OS, Grandes núcleos Contém Vários nucléolos. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Vermelho bar :. Ampliação original)

FIG. 6. carcinoma de Células escamosas do colo uterino, tipo grande queratinizante celular. Células escamosas malignas Formar Ninhos irreguläres Que invadem o estroma. No centro do ninho, Pérolas de queratina laminados estao PRESENTES. Como Células indivíduos TEM abundante citoplasma queratinizado eosinofílica. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Vermelho bar :. Ampliação original)

FIG. 7. carcinoma de Células escamosas do colo uterino, tipo Pequeno nonkeratinizing celular. Como Células escamosas malignas TEM Pequenos núcleos arredondados-a-oval, cromatina finamente granular e Pequenos nucléolos. A maioria das Células tumorais Contém Uma Pequena Quantidade de citoplasma eosinófilo. figuras de mitose São Abundantes. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Vermelho bar :. Ampliação original)

A categoria de carcinoma anaplásico de Células Pequenas devem Ser reservados parágrafo OS Tumores do colo do útero Que se assemelham a Pequenas Células UO carcinomas anaplásico de Celulas intermediárias do pulmão. 25. 26. 27. 28. 29 Pequeno carcinoma anaplásico de Células E Feita de Lençóis e cordões de Células difusamente infiltrando hum estroma fibrovascular delicado, simulando linfoma (Fig. 8). Como Células tumorais redonda TEM, oval alongado Pará, Pequenas e núcleos de * Tamanho Intermediário. A varia nuclear cromatina de granular grosseira Para o escuro e as vezes manchada (Fig. 8). Nucléolos São imperceptíveis e figuras de mitose São Frequentes. O citoplasma E escasso, resultando na moldagem nuclear e rácios citoplasmáticos nucleares Elevados. Necrose e esmagamento Artefatos São Comuns. Reação desmoplásica fazer estroma E Mínima OU ausente.

FIG. 8. carcinoma anaplásico de Células Pequenas com Padrão infiltrativa difusa Feito de Folhas de Células malignas. O artefato esmagamento com núcleos manchada E característico. Os Pequenos núcleos São hipercromático e TEM cromatina compacta grosseiramente granular. O citoplasma E escasso, resultando na moldagem nuclear. Atividade mitótica e Alta. (Coloração de Hematoxilina-eosina, amarelo bar :. Ampliação original)

FIG. 9. neuroendocrino carcinoma. (UMA ) Como Células tumorais TEM Pequenos núcleos hipercromáticos Ovais e alongados, com cromatina granular grosseira. Os nucléolos São Pequenos UO inexistentes. Há Uma Pequena Quantidade de citoplasma eosinófilo. (B ) O MESMO tumor E difusamente imunorreativo parágrafo CD56. (Hematoxilina-eosina, Barras Vermelhas: AMPLIAÇÃO original).

carcinomas de Pequenas Células anaplásicas Acredita-se that derivam de Células OU Células multipotencial argyrophilic em Células da Camada basal da mucosa endocervical. 30 Este TEM tumor Uma propensão parágrafo ocorrer em Mulheres Jovens (Idade media de 36 Anos contra 50 años EM PACIENTES com Pequeno carcinoma de Células escamosas), 31 Uma forte Associação HPV com tipo 18, 32 e Comportamento agressivo. 31. 33 QUANDO Tratados com histerectomia radical e dissecção pélvica nodal, Quatro dos Seis (67%) patients com carcinoma anaplásico de Células Pequenas Teve metástase nodal pélvica e cinco dos Oito (63%) patients desenvolveram recidiva do tumor, em Comparação com 18% de metástase nodal e 9% recorrência do tumor em Mulheres com carcinoma epidermoide de Pequenas Células. 34 espalhou Para Além do útero e da pelve E Comum MESMO parágrafo Tumores fase I. E reconhecido Como hum dos Tipos Mais agressivos de Câncer do colo do útero com Uma taxa de sobrevida em 5 anos de 14% em hum Estudo. 33

Sevin e Colaboradores 35 relataram 12 Mulheres com carcinoma anaplásico de Células Pequenas, incluíndo hum Estágio FIGO IA, IB dez palco, e hum Estágio II. QUANDO comparado com o estádio IB e II carcinoma escamoso e adenocarcinoma combinado, carcinoma anaplásico de Células Pequenas cervical apresentaram Uma Maior Freqüência de Invasão vascular linfática Espaço (82% vs 62%), metástases em linfonodos Mais Frequente (45,5% vs 18, 9%), e Uma menor taxa de sobrevida EM 5 anos (36,4% vs 71,6%). APENAS 42% (5 de 12) dos patients estavam livres da Doença nenhum momento do Relatório. As Tendo em Conta CONCLUSÕES estas, Uma terapia combinada de Cirurgia, radioterapia e quimioterapia citotóxica E Recomendado. 35

O grau histológico reflecte o grau de diferenciação das Células tumorais. O Sistema de Classificação Mais utilizada PARA O carcinoma escamoso E UMA modificação do Sistema dos Irmãos Originais Que consiste do base de aulas em Três com nd Quantidade de queratina, o grau de atipia nuclear, e uma Actividade mitótica. Grau 1, lesões Bem diferenciadas apresentam ponte abundante intercelular, queratinização citoplasmática, e Pérolas de queratina. Como Células São relativamente Uniformes com pleomorfismo Mínima nuclear. A taxa mitótica DEVE Ser inferior a Dois POR campo de Alta Potência. 24 Grau 2, lesões moderadamente diferenciados Mostrar queratinização de Células, principalmente indivíduos, pleomorfismo moderado nuclear, e Até Quatro figuras mitóticas POR campo de Alta Potência. 24 Grau 3, mal lesões diferenciadas mostram Pouca Evidência de diferenciação escamosa. Como Células tumorais São imaturos, com pleomorfismo Marcada nuclear, citoplasma escasso e Mais de Quatro figuras mitóticas POR campo de Alta Potência. 24

Tabela 5. Frequência de linfonodo metástases em Casos Tratados cirurgicamente

Delgado et ai . 37 (745 fase I carcinoma espinocelular gt; 3 milímetros de profundidade)

LCK, grande queratinizante celular; LCNK, celular grande nonkeratinizing.

De hum Ponto de Prático vista, histológico tipo, profundidade de Invasão, Invasão linfática e Estágio do tumor São OS Parâmetros Mais IMPORTANTES Para orientar o manejo clínico.

Variantes do carcinoma espinocelular

Nenhum dos, cabelo Menos, 18 Casos de carcinoma verrucoso relatados na literatura, houve linfonodo metástases. Extensão Direta na vagina, ocorreu em SEIS Mulheres e fazer endométrio em Três Casos. cerca de 40–50% tiveram recorrência local, devido UO a excisão incompleta OU Resistência à radioterapia. 43

Em Uma série de nove Casos, um era tumor hum não locais lesão, Ao Passo Que OS restantes Oito Casos variou de fase I Pará a fase IV carcinoma invasivo. 46 Em Outro Estudo, o Estágio FIGO foi conhecido EM 11 Mulheres, incluíndo Duas Fases 0, de Três Estágios IA, IB EM DUAS Fases, Uma IIA fase, Uma fase IIB, e Dois fase III-B. 44 Nesta série, APENAS 12 Mulheres tinham INFORMAÇÕES de Acompanhamento, Três patients morreram Tudo fase IIB UO superior, e Uma sobrevida Média de 13 meses apos o diagnóstico. 44 Um Paciente desenvolveu uma metástase do ovário, um Paciente apresentou recidiva vaginal 12 Anos Depois, E em hum Paciente, carcinoma adeno fazer endométrio ocorreu. Mulheres Cinco estavam vivos e Bem, e Três morreram de OUTRAS Causas. recidiva tardia e metástase ERAM conhecidos parágrafo ocorrer. 46

Embora o Número total de DE CASOS na literatura E MUITO Pequena Para uma Compreensão completa destas neoplasias, enguias parecem ter hum Prognóstico Melhor do Que o carcinoma escamoso convencional. Apos histerectomia radical todos OS 15 patients estavam vivos e Bem. 50

FIG. 11. carcinoma espinocelular, o tipo de Células fusiformes. Células tumorais alongadas São dispostas em Feixes simulando sarcoma de Celulas fusiformes. Coloração imuno-histoquímica parágrafo citoqueratina E positiva parágrafo Confirmar o carcinoma (Não mostrado). (Coloração de Hematoxilina-eosina, Vermelho bar :. Ampliação original)

LESÕES pré-cancerosas glandulares COLO

Displasia e adenocarcinoma endocervical não locais

reconhecimentos Os de endocervical adenocarcinoma não locais E Importante Para o manejo clínico de patients e PARA O Risco de recorrência e Progressão tumoral. Não entanto, uma distinção de lesões glandulares endocervicais Entre Benigna, displásicas, e verdadeiramente carcinoma não locais da endocérvice PODE Ser desafiador e As vezes Muito Difícil. Silverberg SG et ai. 53 estabeleceu hum Sistema de pontuação de Três Camadas Para diferenciar como lesões benignas e endocervicais displásicas de endocervical adenocarcinoma não locais. Este novo Esquema de pontuação Dá pontuação de 0 a 3, parágrafo Cada lesão parágrafo: (1) atipia nuclear, (2) uma estratificação, e (3) soma de mitose / apoptoses (Contados NAS Duas Glandulas Mais Ativos, EO Número Médio Utilizado) . Estes Três pontuações São ENTÃO adicionados parágrafo resultar na pontuação total (0–3 = benigna; 4–5 = displasia endocervical glandular; 6–9 = adenocarcinoma não locais ) (Tabela 6). Sem USAR o Sistema de pontuação, concordancia Entre Cinco observadores nd Primeira Revisão Rodada de 67 lesões glandulares endocervicais estava em 52% (35 de 67 Casos), enquanto estiver usando o Sistema de pontuação, concordancia da Segunda Revisão Rodada PODE Ser de 94% ( 63 de 67 Casos), O Que Significa Que o regime confere distinção Precisa Entre adenocarcinoma não locais e lesões Menores. Alguns imunomarcadores, incluíndo Ki-67 e p16 TAMBÉM PODEM Ser Úteis sem diagnóstico de andocarcinoma endocervical in situ (Fig. 13D). 54

Tabela 6. Sistema de Pontuação Pará uma displasia glandular e carcinoma não locais 53

adenocarcinoma não locais

FIG. 12. displasia endocervicais glandulares. (UMA ) Slides H / E manchado Mostra área focal do epitélio glandular atípicas com estratificação parcial, atipicidade moderado nuclear e Uma mitose. (B ), (C ) Immunostains revelam hum aumento de Ki-67 índice (B ) E imunorreactividade parágrafo focal p16 (C ). (Barras Amarelos: Ampliação original).

A cervical Entidade de adenocarcinoma não locais TEM SIDO amplamente Aceito e reconhecido Como o precursor do adenocarcinoma invasivo. Endometrióides 17 e Células Claras Tipos 14 de adenocarcinoma não locais Tambem descritas TEM Sido. Mais de 50% de adenocarcinomas DOS não locais carcinoma OU were encontrados parágrafo ter coexistindo displasia escamosas não locais. QUANDO carcinoma espinocelular não locais Contém Células secretoras de muco, Steiner e Friedell 55 designada Como a lesão de carcinoma adeno não locais .

A maioria de adenocarcinomas não locais São detectados inicialmente Nos esfregaços cervicais de Mulheres assintomáticas OU incidentalmente em Amostras de histerectomia removidos parágrafo condições benignas. Alguns São encontrados em Amostras cervicais de biópsia, Amostras de curetagem endocervical, or espécimes removidos cone parágrafo neoplasia escamosa. ACHADOS colposcópicos São inespecíficos, Como lesões irreguläres acetobrancas não cervical canal, fundidos e vilosidades colunar papilares e vasos Anormais.

A maioria DOS adenocarcinomas não locais começam na Região da Junção escamocolunar e espalhar proximal (Fig. 13A). Com poucas Exceções, tanto um e endocervical superficie da mucosa como Glandulas subjacentes estao envolvidos. A superficie plana afetada PODE ser, papilares OU das vilosidades NA aparencia. Como Glandulas neoplásicas Formar brotação e lotado de Volta para Trás Glandulas (Fig. 13A–C). proliferação excessiva Dentro de Grandes Glandulas as vezes Resulta em hum Padrão cribriform. Os Traços Mais característicos São a Preservação dos Padrões de ramificação Normais, a configuracao lisa dos Perfis glandular e estroma fibromuscular normais desmoplasia sem (Fig. 13).

Mais de 80% de dos adenocarcinomas do colo do útero não locais São Compostos Exclusivamente OU predominantemente de Celulas endocervicais secretoras de muco. 5 Células endometriais, como celulas intestinais, e Células Claras ocorrer Nos restantes 20%. Normalmente, como Células endocervicais estao dispostos em Uma Única Camada e ter basalmente LOCALIZADO Pequenos núcleos. figuras nucléolos e mitóticas estao ausentes OU raramente observado. Células neoplásicas endocervicais demonstrar originando pseudo nuclear, alargamento, hipercromasia, e Alongamento (Fig. 13). Nucléolos São multiplas e figuras de mitose São fácilmente identificados. O basophilic citoplasma Aparece, clara OU vacuolizado. Na parte Mais profunda das Glandulas endocervicais, Uma Transição brusca between como Células Normais e neoplásicas E aparente.

displasias e carcinomas de Células escamosas não locais coexistir com 35–71% de adenocarcinomas não locais (Fig. 14). 34. 56. 57 Raramente, carcinoma espinocelular microinvasivo foi gravada. 34 Os Elementos escamosas e glandulares, MUITAS vezes se fundem em Uma lesão.

FIG. 14. This biópsia em cone Revela cervical adenocarcinoma coexistindo não locais (À Direita) e sepultura displasia de Células escamosas (Esquerda). (Coloração de Hematoxilina-eosina, amarelo bar :. Ampliação original)

adeno carcinoma não locais

Embora o diagnóstico de adenocarcinoma não locais PODE de base com Ser Feita na citologia e Amostras de biopsia, E Difícil separar não locais de adenocarcinoma invasivo Bem diferenciado. Como PODE ocorrer Ambas como lesões simultaneamente, conização cervical geralmente ê realizada parágrafo hum diagnóstico definitivo.

A importancia de avaliar Margens cirúrgicas de espécimes conização E enfatizada no Estudo do Lobo e Associados. 57 Éles estudaram 61 Mulheres (Idade Média de 35,9 anos) com adenocarcinoma não locais. Das 55 Mulheres Que se submeteram a biópsias de cone, 50 tinham conhecido Estado das Margens de cone, e 44 subsequentes tiveram histerectomia. Como Margens conização were Positivos EM 23 dos 50 (46%) Mulheres, e 19 destes tiveram histerectomia. tumor Um residual encontrada foi em dez de 19 espécimes de histerectomia (53%), incluíndo adenocarcinoma não locais em Quatro, adenocarcinoma invasivo em cinco, e atipia glandular em um. 57 Três das Quatro Mulheres, that NÃO receberam Nenhum Tratamento Adicional, were Bem parágrafo 2–9 anos. Uma quarta mulher foi perdidos parágrafo follow-up. 57

NEOPLASIAS glandulares malignos

carcinomas do colo do útero com diferenciação glandular São de Tipos heterogêneos Celulares, Diversos Padrões de Crescimento e diferenciação Variável. A maioria das neoplasias glandulares puros São adenocarcinomas. Como MUITOS Como 25–50% DOS adenocarcinomas cervicais Contém Elementos escamosas malignas. 5 Destes, carcinoma adenoide cístico EO carcinoma adenoide basal São suficientemente distinta Para Ser reconhecido Como Entidades separadas. Uma classificação histológica simplificado de neoplasias glandulares invasivos de according com o tipo de célula ESTÁ listado Abaixo.

Tipo Endocervical:
UMA. Tipo de costume;
b. adenocarcinoma de Desvio Mínimo (malignum adenoma);
c. Bem diferenciado viloglandular adenocarcinoma;

  1. tipo maduro;
  2. Tipo anel de sinete (carcinoma mucoepidermóide);
  3. tipo de célula Glassy

O carcinoma adenoide cístico

carcinoma adenoide basal

FIG. 16. adenocarcinoma cervical. A Seção Ilustra Uma Amostra de biópsia cone com Glandulas endocervicais neoplásicas Que se estendem Mais de 3 milímetros de profundidade no estroma da superficie da mucosa. Apesar de nenhuma Reação desmoplastic aparente e Nenhum Padrão de Crescimento cribriform, alterações citológicas e profundidade do Envolvimento encaixa o diagnóstico de adenocarcinoma microinvasivo. (Coloração de Hematoxilina-eosina, amarelo bar :. Ampliação original)

FIG. 17. microinvasor adenocarcinoma. Este Pequeno foco de microinvasivo Formas de adenocarcinoma multiplas, língua-Como saliências irreguläres da periferia das Glandulas endocervicais. Estas saliências estao Associadas com estroma fibroso e Inflamação crónica. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Vermelho bar :. Ampliação original)

adenocarcinoma do colo do útero, tipo endocervical

Dependendo do grau de diferenciação, o Padrão de Crescimento PODE Ser predominante glandular, mucinoso (coloide), papilar, Sólido UO misturados. 65 Tumores Em adenocarcinoma endocervical fazer tipo de costume, Bem diferenciados apresentam Pequena, Volta para Trás Glandulas (Fig. 16). Como Células Que revestem TEM eosinofílica OU finamente vacuolizado citoplasma Coloração pálida semelhante a Células endocervicais Normais. Em Moderada um neoplasias POUCO diferenciadas, como Células anaplásico São dispostos em Ninhos Sólidos e Alguns TEM Uma aparencia anel de sinete. Tumores moderadamente diferenciado TEM Uma Mistura de Glandulas e Ninhos Sólidos (Fig. 18). Tumores com mucina extracelular Abundantes São referidos tipo coloide. Como OU endocervical Células de tumor assemelham-se tipo intestinal.

Um adenocarcinoma Extremamente Bem diferenciado Que se assemelha estreitamente Células endocervicais Normais TEM SIDO Designado Como adenoma malignum. 66 UO Mínima Desvio adenocarcinoma. 67 This variante merece hum Reconhecimento especial, devido à SUA dificuldade de diagnosticar. O tumor mantém o Padrão de ramificação das Glandulas endocervicais Normais, se apresenta com atipia nuclear Mínima e Faz Com que o Mínimo de Respostas do estroma (Fig. 19). Embora Características semelhantes were also observados em endometrióide Bem diferenciado, de Células Claras, e carcinomas mesonéfricos, 68 a maioria dos Autores aplicar o termo malignum adenoma 66 APENAS Ao tipo endocervical.

FIG. 19. adenocarcinoma do colo do útero, minimal tipo de Desvio (adenoma malignum). Como Células neoplásicas formam ramificação, brotamento Glandulas Que se assemelha Glandulas endocervicais normais (UMA ). Como Células tumorais se estender parágrafo A Margem profunda do espécime conização. Como Células indivíduos also Perto imitar Células endocervicais Normais, tendão configuracao colunar alto e abundante citoplasma mucinoso e basally LOCALIZADO, Pequenos núcleos (B ). Numa Análise Mais aprofundada, um e nuclear irregularidade Pequenos nucléolos tornam-se evidentes. (Hematoxilina-eosina, Barras Vermelhas: AMPLIAÇÃO original).

, condições benignas igualmente IMPORTANTES, aglomerados Como Taís de túnel de Glandulas endocervicais, dutos mesonéfricos hiperplásicas e endométriose, NÃO DEVE Ser confundido com o Mínimo Desvio adenocarcinoma. mancha de imunoperoxidase PARA O antigénio carcinoembrionário PODE Ser util, Porque este marcador tumoral E negativo em alterações benignas e positiva sem Desvio Mínimo adenocarcinoma. 70

FIG. 20. adenocarcinoma do colo do útero, tipo viloglandular. Na superficie estao multiplas Projecções papilares constituídos POR Células colunares com QUALQUÉR hum de espessura (UMA ) Fino Ou (B ) Núcleos fibrovascular. Uma base do tumor geralmente TEM Bordas lisas, sem Padrão infiltrativo. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Amarelas e Vermelhas descobre :. Ampliação original)

Como Modalidades de Tratamento de incluiu excisão OU biopsia Mulheres em cone em Cada Cinco locais, uma histerectomia simples Mulheres em Cada Quatro, e histerectomia radical EM 15 Mulheres. 72 de Todos os Tumores were confinados Ao colo do útero, as metástases SEM NOS linfonodos pélvicos. Todas as Mulheres estavam vivos e Bem 7–77 meses (mídia de 36 meses) Mais Tarde. Tendo em vista como Características clinicas e patológicas distintas, Estes Tumores São Separados de página Outros adenocarcinomas colo do útero. Um Tratamento conservador E Considerada justificada, especialmente em Mulheres Jovens Que Querem Manter um Fertilidade. 72

DEVE Ser enfatizado Que o termo papilares adenocarcinomas viloglandular DEVE Ser reservada APENAS parágrafo OS Tumores Que satisfazem OS criterios morfológicos rigorosas. O grau de atipia NÃO nuclear DEVE Ser Pior fazer that Moderada em grau. Como Fronteiras do tumor DEVE Ser suave e Tumores constituídos de Células Claras e Células serosa São Excluídos. Nas Amostras de biópsia do colo do útero e Amostras de curetagem endocervical, há Fragmentos de that tumor TEM Padrão das vilosidades. No entanto, NAS Amostras subsequentemente excisadas, Alguns destes Tumores PROVAR ter Elementos POUCO OU diferenciados infiltrativas TEM Bordas. ASSIM, o diagnóstico de viloglandular Bem diferenciado DEVE Ser Feita em Amostras Completamente excisada.

adenocarcinoma do colo do útero, endometrioid yype

Este grupo de Tumores TEM uma aparencia de classe I UO classe II de adenocarcinoma do endométrio. O Padrão de Crescimento predominante E glandular ou Menos comumente papilar. Como Células Que revestem São altos, colunar, e TEM citoplasma basofílico densamente OU eosinofílico. O diagnóstico SO SE justifica SE O endométrio E APOS normais a Colheita cuidadosa parágrafo Exame histológico (Fig. 22). vezes como, Células escamosas metaplásicas maduras ocorrem Dentro das Glandulas neoplásicas. Estes Tumores São designados Como adenoacanthomas. 5. 65

FIG. 22. adenocarcinoma do colo do útero, tipo endometrioid. Infiltrando adenocarcinoma Contém Células altas, colunares com núcleos pseudoestratificado, eosinofílica e citoplasma basofílico e Uma área de metaplasia escamosa nenhum tumor interior da glândula. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Barras Amarelas Ampliação original).

adenocarcinoma do colo do útero, o tipo de Células Claras

adenocarcinoma de Células Claras do colo do útero afeta as Mulheres com OU sem Exposição Ao dietilestilbestrol (DES) não utero. A Distribuição etária TEM UM pico bimodal, Uma cerca de 20 anos de Idade e Outro NAS quinta e sexta Décadas de vida. 75 A Queixa Mais Comum E o sangramento vaginal e, em exame, polipóide uma, tumor exofítico OU fungating E Visível. 75. 76 Cerca de Dois terços São FIGO estádio IB e Os restantes São Estágio II UO superior. 76

Expostos Na Progenie DES, carcinomas Os de Células Claras cervicais estao localizados principalmente na ectocérvice e raramente na endocérvice. 77

Profundidade de Invasão estromal, Estágio FIGO e estado nodal pélvica São IMPORTANTES Indicadores prognósticos. 77 taxas de sobrevida em cinco ano E Melhor do Que 90% parágrafo OS Casos fase I. A maioria dos patients Teve recidiva do tumor em 3 anos. Caso Raro de recidiva ocorreu 20 anos apos a terapia. Metástases Pará OS nódulos linfáticos e pulmão supraclaviculares Comuns ERAM MAIS fazer that em carcinoma espinocelular. 77

adenocarcinoma do colo do útero, tipo seroso papilífero

Alguns adenocarcinomas cervicais indistinguíveis de carcinoma seroso papilares do ovário relatados were. 78. 79 Um Comportamento agressivo foi anotada. 79 O tumor microscopicamente TEM UM Padrão Complexo de papilas com brotamento celular e Glandulas com Espaços de fenda-like. Moderada uma grave pleomorfismo nuclear E comumente visto (Fig. 24). Ocasionalmente Corpos psammoma identificado PODE ser. UMA não locais Componente PODE Estar Presente. Quase Metade dos Casos exibem hum Segundo Padrão Misturado, Mais comumente de Baixo grau viloglandular adenocarcinoma mas endocervical, de Celulas Claras e adenocarcinoma endometrióides misturados PODEM SER. Diagnóstico de seroso adenocarcinoma do colo do útero PODE Ser Feita APENAS QUANDO metástase de ovário, endométrio, e peritônio São Excluídos. Um Ponto Útil E that adenocarcinoma seroso do colo do útero E frequentemente Positivos parágrafo CEA em contraste com tumores este QUANDO provenientes de página Outros sites.

adenocarcinoma do colo do útero, tipo intestinal

FIG. 25. adenocarcinoma do colo do útero fazer intestinal tipo. Potência Intermediária Mostra infiltrando adenocarcinoma com Padrão de Crescimento glandular. Como Células tumorais Contém mucina intracitoplasmática abundante com núcleos recuados. Como Células caliciformes PODE Ser Apreciado. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Vermelho bar :. Ampliação original)

Glucksmann e de cereja 80 subdividida Carcinoma Adenoescamoso em madura, Bem diferenciado (35%) e imaturo, POUCO diferenciado (65%) Tipos, O Último dos Quais E AINDA Dividido em anel de sinete (44%) e de Células vítreo (21%) Tipos. carcinoma de Celulas vítreo E Estimado Pará Compreender 2% de Todos os cancros cervicais e 13% das neoplasias glandulares. 80

carcinoma adeno, tipo maduro

Nenhum tipo maduro, carcinomas OS Ambos glandulares e escamosas São bem à moderadamente Bem diferenciado Sejam fácilmente reconhecidas, SEM colorações Especiais (Fig. 26). Na maioria dos Casos, OS Componentes escamosas Tem uma aparencia de tipo grande nonkeratinizing celular (Fig. 26). Queratinizante e Tipos de Células Pequenas São Menos Comuns. 5. 65 Como Células Contém citoplasma eosinofílico abundante e Evidência de queratinização célula individual. Às vezes, como Células escamosas TEM citoplasma claro com glicogénio abundante. A Formação de Glandulas E evidenciados na Maior PARTE DOS adenocarcinomas.

FIG. 26. carcinoma do colo do útero do tipo diferenciado adeno Bem. Carcinoma de Células escamosas Nonkeratin Misturado com diferenciação celular mucinoso e colunar luminal. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Vermelho bar :. Ampliação original)

adenocarcinoma do colo do útero, tipo mesonephric

FIG. 27. adenocarcinoma do colo do útero fazer mesonephric tipo. Tumor consiste do em túbulos embalados e microcistos com beira da infiltração (A). Uma vista Próxima de Células tumorais Mostra núcleos hipercromáticos e lotado, COM mitose Frequentes (B). materiais hialinas eosinófilos intraluminais São evidentes. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Vermelho bar :. Ampliação original)

Clement e Colaboradores 82 relataram Uma série de Oito Mulheres 34–71 ano de Idade (Media de 54,5 anos) Que se queixavam de sangramento vaginal. Estes Tumores apresentados com UMA Variedade de Padrões de Crescimento, incluíndo ductal, tubular, retiform, solido, e das Estruturas em forma de cordão Sexuais. Raramente, Células fusiformes se assemelhava sarcoma estromal endometrial e continha ostéoïde e metaplasias condróide. 82 de Todos os Tumores ERAM Estágio IB. Duas das Cinco Mulheres were submetidas À dissecção nodais pélvicos micrometástases TEVE. 82 Dados de Acompanhamento indicou that Três Mulheres estavam vivos e Bem, Duas recorrências experientes, e hum Morreu de carcinoma de Células Claras alheios fazer ovário. 82

carcinoma adeno, tipo de anel de sinete

carcinoma adeno, tipo de célula glassy

FIG. 28. carcinoma adenoescamoso de tipo de célula vítreo. (UMA ) Tumor consiste do em Folhas de Grandes Células com amphophilic abundante "Vidro fosco" citoplasma e limites de Células Bem definidas. Áreas de Estruturas glandulares (Esquerda canto Superior) PODE Apreciado sor. (B ) Os núcleos São Grandes e relativamente uniforme com cromatina vesicular e macronuceleoli. infiltrado inflamatório significativo ESTÁ Presente. (Hematoxilina-eosina, Barras Vermelhas: AMPLIAÇÃO original).

O carcinoma adenoide cístico

Histologicamente, como Células basalióides São Tipicamente dispostos em Glandulas cribriforme com hialino OU mucinoso de nos materiais Espaços microcísticas. Túbulos e Ninhos Sólidos São Menos Comuns (Fig. 29). Tumores com Padrões de Crescimento predominantemente solidas PODEM metástase Cedo. Como Células indivíduos TEM citoplasma escasso e Pequeno, uniforme, núcleos hipercromáticos. Como figuras de mitose São Variáveis ​​dependendo do grau de diferenciação. 88

FIG. 29. O carcinoma adenoide cístico do colo do útero. Este carcinoma infiltrante exibe grande Nidificação e Padrões de Crescimento solidas. Células basalóides forma Mais Glandulas cribriforme com materiais hialinas anfofílicos há lúmen. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Vermelho bar :. Ampliação original)

carcinoma adenoide basal

FIG. 30. carcinoma adenoide basal do colo do útero. Este tumor E constituido POR Pequenos Ninhos basalóides (Esquerda) e Grandes Ninhos em hum lóbulo escamosas com metaplasia Aparentemente (Direita). Células tumorais basalóides São paliçada nuclear Pequenas, com citoplasma escasso e ARRANJO. Os Ninhos de Células tumorais Grandes São característicos Pará uma metaplasia de Células escamosas com a Produção de queratina. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Vermelho bar :. Ampliação original)

Otras neoplasias malignas

Tumores neuroendócrinos OS não colo do útero

FIG. 31. ósmio Tumores neuroendócrinos do colo do útero. (UMA ) Carcinoïde típico Mostra Padrões de Crescimento glandulares e trabecular com atipia citológica Mínima e mitose raro. (B ) Tumor carcinoide atípico TEM Padrões de Crescimento glandulares e trabecular COM atipia citológica Moderada e aumento mitoses. (C ) Carcinoma neuroendocrino de Pequenas Células TEM Lençóis e Padrões de trabecular Crescimento. Como Células tumorais São Pequenos oval e fuso com citoplasma escasso e núcleos hipercromáticos. Mitose e apoptose São numerosos. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Amarelas e Vermelhas descobre :. Ampliação original)

Página Outros Tumores malignos Mullerianos do colo do útero

Alguns Tumores Raros de Origem mülleriano PODE desenvolver-se sem also colo uterino. Estes incluem carcinossarcoma (tumor maligno misto de Mullerian) (Fig. 32), leiomiossarcoma (Fig. 33), Adenossarcoma (Fig. 34), e Muller, sarcoma do estroma (Fig. 35). Todos Estes Tumores mostram histologia semelhante Ao visto em SUAS contrapartes de útero, trompas e ovários. No Geral, carcinossarcoma e leiomiossarcoma se comportar de forma agressiva Mais do Que Adenossarcoma e sarcoma estromal. O Reconhecimento dessas Entidades raras E Valiosa Para a detecção precoce e manejo clínico Adequado.

Carcinossarcomas (maligno MüTumores Miscelânea llerian, MMMT) do colo uterino neoplasias raras São Paulo. Parece Que a diferenciação epitelial fazer carcinossarcoma sem colo do útero E diferente das SUAS contrapartidas do útero e ovários. Grayson e Colegas relataram 98. Oito Casos de útero carcinossarcoma sem colo fazer. A Idade dos patients variou de 32 a 93 ano. Sete Casos mostraram não locais Carcinoma de Células escamosas (SCC). O Componente epitelial invasivo foi Composta POR carcinoma adenoide basal combinado, basaloide SCC, e carcinoma adenoide cístico em Dois Casos. Queratinizante SCC, grande SCC nonkeratinizing celular, carcinoma indiferenciado e basaloide SCC predominou nsa Tumores restantes, um dos Quais tinha carcinoma adenocystic Misturado. O Componente sarcomatoso era homólogo e fusiformes COM áreas mixóides misturados em Tres lesões. Tumores Cinco tinham hum Componente epitelial vimentina-positivo. Reação em Cadeia da polimerase detectou o DNA do HPV em todos Os Oito Casos. No local, Sondas de hibridização parágrafo OS Tipos de HPV 6, 11, 16, 18, 31 e 33 demonstraram Integrado HPV 16 em Três Casos. NÓS TEMOS Uma Coleção de Dois Casos com carcinossarcoma sem colo do útero. Ambos OS Casos mostram Componentes epiteliais Miscelânea de carcinoma de Células escamosas Típicas, adenoide basal e carcinoma adenoide cístico, juntamente com sarcoma indiferenciado (Fig. 32).

FIG. 32. maligno misto tumor de mülleriano (carcinossarcoma) do colo do útero. Tumor bifásica E. Componente epitelial consiste do em carcinoma de Células escamosas, adenoide basal e carcinoma adenoide cístico (UMAC ). Componente estromal E sarcoma, principalmente, Menos diferenciados (C ). (Hematoxilina-eosina, Barras Vermelhas: AMPLIAÇÃO original).

FIG. 33. Leiomyosarcoma do colo do útero. Este leiomiossarcoma do colo do útero E Composto de Células tumorais epitelióides com núcleos atípicos e pleomórficos. Como Células São sobrelinhadas epitélio endocervical normal. (Coloração de Hematoxilina-eosina, amarelo bar :. Ampliação original)

FIG. 35. Muller sarcoma estromal do colo do útero. O tumor E constituido POR Células do estroma endometrial Pequenas e Uniformes Que se infiltram em endocérvice (Esquerdo Superior) e ectocérvice (Esquerdo inferior). Como Células tumorais TEM UM Maior índice Ki-67 (cerca de 20% das Células tumorais, Direito Superior) e São imunorreactivos parágrafo CD10 (Direito inferior). (Coloração de Hematoxilina-eosina, Barras Amarelas :. Ampliação originais)

neoplasias NÃO epiteliais Diversos

Outros Tumores malignos Menos Comuns incluem angiomixoma agressivas (Fig. 36), linfoma (Fig. 37), leucemia, melanoma maligno, coriocarcinoma (Fig. 38), tumor do saco vitelino, tumor de Wilms, e Outros. Estes São detalhados em Outro Lugar. 5. 99

FIG. 36. angiomixoma agressivo envolvendo o colo do útero. Tumor E Composto de fuso principalmente branda e Células Ovais Dentro de Uma mixóide matriz. vasos de espessura e paredes Finas com alterações hyalined estao PRESENTES. Tumor TEM UM Padrão de Crescimento infiltrante não colo do útero. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Barras Amarelas :. Ampliação originais)

FIG. 38. Chriocarcinoma that ENVOLVE o colo do útero. Tumor consiste do de Uma Folha de Células cytotrophoblaststic com áreas de hemorragia e Células Sinciciotrofoblasto scatterd. Células citotrofoblástica São Células poligonais e Redondos Médias com cytoplsm amphophilic. Uma glândula Normal E endocervical, nenhum Direito Lado. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Barras Amarelas :. Ampliação originais)

Tumores secundarios metastáticos

Fatores prognósticos

Por Um modelo de Regressão multivariada, E Possível utilizar Diversos Parâmetros Para subdividir Tumores em Diferentes Grupos de Risco. Kamura e Associados 101 desenvolveram hum tipo de base de regime com nenhum status do linfonodo, tipo de célula, ea Dimensão do tumor. Sevin e SEUS Colegas 100 identificou Três grupos de Risco, utilizando profundidade da Invasão estromal, linfática Invasão fazer vascular Espaço, Idade e estado dos linfonodos.

Pela Análise multivariada, Estágio FIGO e Envolvimento ganglionar permaneceu significativa Para todas como Fases. Durante a fase I / II Tumores, tumor Maior that 5 cm e adenocarcinoma were prognosticadores Pobres. 103

Tabela 7. taxas de Sobrevivência de cinco ano em Casos Tratados cirurgicamente

Nenhum Estudo da Costa e Associados, 79, Que incluiu 35 pura adenocarcinoma, 26 carcinoma adeno (Quatro carcinoma de Células vítreo) e Quatro adenocarcinoma viloglandular papilar, 21 (38%) Pacientes apresentaram recorrência (Tres local, 10 distante, Ambos e Oito) . Trinta e cinco (62%) Mulheres estavam livres da Doença. adeno diferenciação e serosa were OS Únicos Tipos histológicos em Que as Mulheres desenvolveram recidiva do tumor. 79 Outros Fatores de risco Para uma recorrência incluidos vascular Invasão do Espaço, Invasão Mais profunda, alto grau nuclear, tumor Grande Nenhuma clínico Exame UO patológico, e metástases em linfonodos não momento da Cirurgia. De: Não houve Diferença não Prognóstico Entre OS Tumores de Células mucinoso, endometrióides UO Claras. De Todos os patients com adenocarcinoma vivos estavam viloglandular e Bem. 79

Grau de diferenciação

Dimensão do tumor e profundidade da Invasão estromal

Visto soluço Uma Perspectiva diferente, Kishi e SEUS Colegas 109 mediu a espessura do estroma sem cervical Envolvimento do tumor Mais profunda parágrafo A Parede externa do colo do útero em 287 Estágio IB, IIA OU IIB cancros escamosas cervicais. O metastática linfonodal pélvica e como taxas de morte POR Câncer em 5 anos were 7% e 8%, respectively, Quando o estroma NÃO envolvido Medida superiores a 3 mm. Valores correspondentes were de 37% e 26% when o estroma NÃO envolvido Medida inferior a 3 mm. Os Autores consideram Que o estroma NÃO envolvido actua Como Uma barreira à PROPAGAÇÃO fazer Câncer, e um SUA Largura E, POR conseguinte, Uma Medição Mais Importante do Que uma profundidade de Invasão tumoral. 109

Linfática Invasão do Espaço vascular

Encolhimento artefato APOS Fixação em formalina MUITAS vezes Resulta em Espaços vazios Claras na periferia de Ninhos tumorais simulando Espaço vascular. Estes Artefactos Não Tem Células endoteliais Bem definidas (Fig. 41). Na Verdade Invasão vascular, como Células tumorais estao parcialmente aderente Pará como Células endoteliais, como Quais devem Ser claramente identificável (Fig. 41). Além Disso, o sangue e trombos de fibrina, Por vezes, estao PRESENTES sem lúmen vascular. A Frequência de linfática Invasão do Espaço vascular ESTÁ intimamente Relacionado com a profundidade da Invasão estromal. 111 Vascular Invasão ESTÁ Associado Ao aumento de metástase nodal pélvica, Maior recorrência do tumor, e diminuiu a Sobrevivência no Estágio I e II carcinoma escamoso e adenocarcinoma 101. 102. 108. 111. 112 (Tabela 5).

FIG. 41. Vascular Invasão do Espaço linfático. (UMA ) Encolhimento artefato Ao Redor dos Ninhos tumorais simula vascular Invasão do Espaço linfático. (B ) Espaço linfático vascular Verdadeiro DEVE demonstrar Células endoteliais claramente identificáveis. Como Células escamosas malignas São parcialmente aderente A Parede do vaso. (Coloração de Hematoxilina-eosina, AMPLIAÇÃO Um original de: x200, B: x400).

Alguns Estudos relataram Uma Diferença significativa Entre linfática e Invasão de vasos sanguíneos na Doença em Estágio I. Em Mulheres tratadas APENAS COM Cirurgia (histerectomia e linfadenectomía pélvica) de 5 ano de Sobrevivência foi de 69% na Presença de Invasão linfático, em Comparação com 30 % em Mulheres com Invasão de vasos sanguíneos. 113 metástase Nos linfonodos pélvicos E Maior when há Invasão dos vasos sanguíneos. 102

This Associação Dramática Entre Invasão vascular e recorrência da Doença NÃO foi observada em Fases posteriores. Na Verdade, Vários Estudos de fase II e III carcinomas Escamosos cervicais descobriu Que a Invasão vascular NÃO Teve QUALQUÉR Influência Sobre a Sobrevivência a Longo Prazo. 114

Padrões de Crescimento e RESPOSTA estromal

Uma Variedade de Padrões de Crescimento e reacções do estroma ter SIDO descrito em carcinoma de Células escamosas do colo do útero, mas Nenhum Deles E Útil PARA O Prognóstico. Da MESMA forma, OS Resultados das contagens de Densidade vascular São contraditórios em relaçao a radiossensibilidade do tumor e o Prognóstico.

metástases linfonodais

FIG. Carcinoma de Células squmamous 42. metastático não linfa nó ilíaca. Seção Mostra Uma vista de Perto de aglomerados de Células escamosas malignas não Lado fazer nada de linfa ilíaca. (Coloração de Hematoxilina-eosina, Barras Amarelas :. Ampliação originais)

Faça ilíaco tumor gânglios linfáticos PODE se espalhar parágrafo Envolver OS NÓS paraaórtico, e, a DAI partir, OS NÓS escaleno. Envolvimento tumoral destes LOCAIS ESTÁ Associada com Doença disseminada em MAIS de 75% DOS PACIENTES. 122 comprometimento de linfonodos paraaórtico ESTÁ Presente em 6% do carcinoma estádio IB e 30% de fase II e III da Doença. 123. 124 QUANDO TODAS como a série São Combinados, uma Incidência global de escaleno metástases EM linfonodos fazer carcinoma do colo do útero E de 15%. 125 QUANDO OS linfonodos paraaórtico estao envolvidos, a Frequência de hum metástase escaleno oculta varia de 0% a 50% (Media 28%). 125 A identificação de such patients POR Meio de Amostras de biópsia escaleno PODE resultar em estadiamento Mais Preciso.

Em Mulheres com Estágio I UO II adenocarcinoma cervical Tratados cirurgicamente, as metástases em linfonodos na Região pélvica OU paraaórtico ocorreram em 15% da fase I, e 40% dos Tumores de fase II. Na Presença de metástases Nos linfonodos pélvicos, a sobrevida em taxa de 5 ano diminuiu de 92% Para 10%. 62

recorrência do tumor

Múltiplos Fatores histopatológicos Influenciar a Probabilidade de recorrência de Tumores e Sobrevivência. Estes incluem Estágio clínico, * Tamanho do tumor, profundidade de Invasão, um RESPOSTA fazer estroma, Presença de Invasão vascular, Extensão parametrial, comprometimento de linfonodos, uma taxa de S-fase e estado imunológico.

LOCAIS habituais de metástases à distância em carcinoma cervical incluem periureteral, abdominal, hepática e Regiões paraaórtico. Espalhe PARA O nó escaleno ocorre via ducto torácico. LOCAIS incomuns de recorrência, Como disseminação linfática cutânea, São relatados ocasionalmente. 129

Estatísticas de Sobrevivência seguintes recorrência fazer desanimadores São tumor. Em hum Estudo, 36% das Mulheres com recorrência Central morreram Dentro de hum ano, em Comparação com 65% com Parede metástases OU laterais a distancia. APENAS 13% dos patients NÃO tinham Evidência de Doença 5 anos apos recidiva tumoral. 126

Estudos de autópsia revelam Que a causa de morte em câncer cervical Mudou Ao Longo dos ano. Embora a Incidência de Obstrução ureteral manteve-se inalterada, posterior morte de uremia diminuiu na Incidência des 28% ano Entre os de 1935 e 1964, parágrafo 6,7% nsa ano 1965–1979. This Diferença E atribuída AOS Benefícios da radioterapia. Os eventos Terminais Mais Frequentes São embolia pulmonar, infarto do miocárdio, broncopneumonia e caquexia. 130

Estudos usando Técnicas Especiais

O Papel de dos oncogenes não carcinoma cervical TAMBÉM TEM SIDO investigada. Mutações e sobre-Expressão de Ambos o c-meu c e ras oncogene were demonstradas há carcinoma do colo do útero. 138. 139. 140. 141 Alguns Estudos TEM Relacionado o grau de Expressão anormal com o Prognóstico. Num Estudo, uma Expressão de c-meu c oncogene foi Aumentada EM 25 De 72 a fase I e II carcinomas cervicais, e foi Associada com hum aumento de Oito vezes UO Mais Elevada na taxa de recidiva precoce Nestes patients. 141

Mandai e associa 142 imunohistoquímica Usados ​​Pará uma Expressão de nm23-H1 e como Proteínas c-erb-2. nm23-H1 gene foi originalmente clonado a Partir das Linhas Celulares de melanoma de murideo com Baixo e Elevado potencial metastático. He foi identificado Mais tarde nsa genes Humanos. nm23-H1 Expressão ESTÁ Associada com Melhor Prognóstico e menor metástase linfática sem carcinoma ductal de mama, carcinoma hepatocelular, e patients com carcinoma gástrico. 142 c-erb -2, um Membro da Família de Crescimento epidérmico receptor do fator de, Quando sobre-expresso, ESTÁ Associada com mau Prognóstico sem carcinoma da mama. nm23-H1 foi o expresso em 46% de dos adenocarcinomas do colo do útero e 36% Escamosos de carcinomas. 142 c-erb -2 foi sobre-o expresso EM 49% de adenocarcinoma do colo do útero e 38% Escamosos de carcinomas. A negativa nm23-HI e hum sobre-expresso c-erb -2 were Associados com o aumento metástases em linfonodos e mau Prognóstico em adenocarcinoma. Estas CONCLUSÕES ERAM NÃO aplicáveis ​​Ao carcinoma espinocelular. 142

Receptores de estrogênio e progesterona TEM SIDO detectados em Ambos OS epitélios cervicais benignas e malignas. 143. 144 Embora, como Técnicas utilizadas Para detectar cessos Receptores variam Entre OS ESTUDOS, a maioria dos Pesquisadores NÃO encontraram nenhuma significância prognóstica do nivel de Receptores de estrogênio Ou de progesterona no carcinoma escamoso cervical. Em hum Estudo de Casos 70, Hunter e SEUS Colegas 143 NÃO encontraram Correlação significativa Entre Receptores de Esteroides e Uma Variedade de Parâmetros, palco incluíndo, menopausa estado, tipo de célula, grau histológico OU Sobrevivência.

Não respeita that Ao significado Prognóstico da ploidia do DNA em carcinoma de Células escamosas do colo do útero, OS RESULTADOS conflitantes TEM Sido. QUANDO OS Relatórios São avaliados de forma Crítica, Parece Que o Prognóstico parágrafo OS Tumores diploides e aneuploidia E semelhante. ISTO PODE Ser devido Ao facto de Que OS Tumores aneuploides São Mais radiossensíveis fazer that OS Tumores diploides. taxas da fase S alta, POR Outro Lado, were correlacionados com recidiva precoce e diminuiu a Sobrevivência EM ESTUDOS Diversos. Num Estudo de 133 patients, 17 dos 81 (21%) dos Tumores cervicais, com Uma taxa de fase S de menos fazer that 20% apresentaram Inicio de recidivas, em Comparação com 25 de 52 (48%) de Tumores com taxas de fase S Mais do Que 20% (p lt; 0,01). 146

CONCLUSÃO

Gestão Óptima dos patients com câncer cervical requer Avaliação Precisa da Qualidade e da Quantidade da neoplasia. Manipulação adequada dos espécimes Surgical permite Relatórios abrangentes de Prognóstico IMPORTANTES ACHADOS patológicos. A utilização de imuno-histoquímica e Outras Técnicas aumenta AINDA Mais uma Validade de Diagnóstico e Prognóstico.

mensagens Relacionados

  • Capítulo 28 lesões de massa, causa de lesões da Coluna vertebral.

    Nesta Página Vamos neoplasias considerar Como O Nosso modelo Neste Capítulo Uma Vez Que MUITOS dos Princípios Sobre os SEUS Efeitos also Conter parágrafo OUTRAS CATEGORIAS de lesões de massa. O Específica Faz com que …

  • Doenças da Coluna cervical, massa Coluna cervical.

    Boston Advogados Ajudar Requerentes buscar Benefícios Deficiência Se Você SOFRE de dor debilitante Coluna cervical, also conhecida Como dor de garganta, Você Não ESTÁ Sozinho. Estima-se Que cerca de 15% de …

  • Combinação desparasitação (Mass droga …

    10. A hematúria (sangue na urina) e disúria (dor Ao urinar) São OS principais síntomas Iniciais da Doença. Danso-Appiah et ai. 2008. Pg 3. “Na Época de NOSSOS Exames de Acompanhamento, …

  • síntomas de massa do Ceco – Respostas …

    Se la: Era Uma massa ao Lado do ceco causando Efeito de massa extrínseca na colonoscopia. o TC DEVE Ser Capaz de fácilmente Mostrar-lo. Se NÃO foi identificado na massa CT, Não E, provavelmente, …

  • Gigante Endocervical Polyp imitando …

    Kyong Wook Yi. MD, PhD um, Seung-Hun Song. MD, PhD a. . , Kyeong Ah Kim. MD, PhD b, Woon Yong Jung. MD c, Jae Lee Kwan. MD, PhD hum, Jun-Young Hur. MD, PhD um hum Departamento de Obstetrícia e …

  • Massa Colon, síntomas de massa cólon.

    Eu sou novo Neste fórum e este è O Primeiro pós Que Eu faço. Recentemente tiva Uma colonoscopia devido à suferring de evacuações Sangrentas em that Uma massa foi dicovered. O médico that perfomed o …